Dmitry Shishkin: “Os usuários de notícias querem muito mais do que informação”

26/02/21


O consultor e ex-editor digital da BBC Mundo explica por que os meios de comunicação devem conhecer e atender todas as necessidades dos seus públicos.

Como editor digital do Serviço Mundial da BBC, Dmitry Shishkin acompanhou a pesquisa e a implementação do modelo de necessidades dos usuários. Agora, no papel de consultor, mostra o modelo e como aplicá-lo nas redações. Shishkin liderou uma das sessões do Cultural Change Ignition Programque a WAN-lFRA e o Facebook Journalism Project realizaram entre outubro de 2020 e janeiro de 2021, da qual participaram 30 executivos de 15 meios de comunicação da Argentina, Brasil, Colômbia e México. Nesta nota, tem se uma prévia do relatório das sessões que publicaremos em breve.

De 2016 a 2018, o Serviço Internacional da BBC perguntou aos seus usuários o que querem das notícias, por que as consomem e o que elas são. A partir dos resultados, a BBC implementou mudanças no desenvolvimento de produtos e comprovou que a quantidade de usuários e o engagement aumentam quando a agenda de notícias é coberta de outra forma, quando as redações oferecem produtos baseados nas necessidades dos públicos.

 

O que querem os usuários de notícias?

A BBC processou as respostas dos usuários e descobriu que as necessidades das pessoas que consomem notícias podem ser reunidas em seis categorias:

📣 Atualização (Update me, na versão original)

Os usuários de notícias querem saber o que está acontecendo na sua comunidade, no seu país e no mundo. Essa necessidade é amplamente satisfeita pelos meios de comunicação. Os usuários encontram informação com facilidade e em abundância. 

🌟 Tendência (Keep me on trend).

Saber quais são as tendências, o que outras pessoas estão discutindo nos meios de comunicação também é uma necessidade dos diversos públicos.

🔦 Perspectiva (Give me perspective).

Diante de assuntos polêmicos, os artigos de opinião ou análises diferentes e até opostas sobre o tema permitem aos usuários formar seu próprio ponto de vista.

💡 Educação (Educate me).

Os meios de comunicação pressupõem conhecimento do leitor e isso distancia seus públicos. As pessoas temem se relacionar com os meios porque não entendem algumas palavras e também não conhecem o background de cada história. Por isso, as matérias que explicam com clareza um assunto geram públicos muito fiéis.

😄 Diversão (Divert me).

As pessoas se cansam de receber notícias ruins o tempo todo. Por isso, uma dieta equilibrada, que some humor e diversão é essencial.

💗 Inspiração (Inspire me).

Histórias que tocam o coração, histórias de pessoas fazendo coisas incríveis, histórias de pessoas perseverando apesar do sofrimento são as que emocionam nossos públicos, as que os mobilizam.

 

“Há um desequilíbrio entre o que o público quer no digital (informação, sim, mas também compreensão, inspiração, utilidade, diversão) e o que os meios dão”, afirma Shiskin. O modelo de necessidades dos usuários orienta as redações a produzirem conteúdos com um enfoque diferente.

Em breve, a WAN-IFRA vai publicar um relatório especial com mais dados sobre a apresentação do Dmitry Shishkin e de todos os palestrantes do Cultural Change Ignition Program“.


Autora: Andrea Shulte

Copy link